Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Anos 90etal

Ideias, visões, pensamentos, vivências de alguém nascido nos 90's

Anos 90etal

Ideias, visões, pensamentos, vivências de alguém nascido nos 90's

03.04.18

Silêncio a Quatro

Matias

Com bastante respeito!

 

Uma das boas bandas que aqui, neste país, se fizeram. Decorria o ano de 1996 quando, em Leiria, David Fonseca, Rui Costa, Sofia Lisboa e Tóze Pedrosa decidiram dar inicio ao grupo musical que todos conhecemos como Silence 4.

 

Eu não tinha o cd com as músicas do Panda... não tinha o cd das músicas da Floribela... eu tinha o "Silence Becomes It", primeiro álbum original da banda. Cresci, de certa forma influenciado pela minha irmã uns anos mais velha, ouvindo desde a "Goodbye Tomorrow" até à "Teeth Against the Glass". Foram viagens de férias e caminhadas para a escola, sempre com a mesma playlist.

 

Tenho a certeza que se já não vos passou pela cabeça, vai passar-vos agora - assim que falar nisso... tipo agora - aquela publicidade de uma marca de cafés com uma noiva a correr à chuva acompanhada pela música "A Little Respect". Adivinhei?! É do vosso tempo, mas já nem se lembravam, não é?! Corram lá ao Youtube para ver.

 

Agora, decidi fazer algo que nunca fiz. Nem sei porquê, até porque não é o meu forte! Neste momento, o meu nível de vergonha é de over 9000, mas... Por ser uma das minhas preferidas e ganhando um pouco de coragem - não muita, porque não filmei com a câmara virada para mim - fica aqui o meu pequeno tributo a capella. Que medo!

 

"Angel Song".

 

30.03.18

O Gordo Vai à Baliza

Matias

Que tempos esses!

 

O mais difícil era atar os cordões das sapatilhas que não duravam mais de um mês até a sola ficar aberta na ponta. Na altura havia bastantes chutos de bico ou como se diz... de biqueiro. O resto era só correr e esfolar os joelhos. Muitos remendos aos bonequinhos tinha nas calças... era isso ou o verde da relva ou o castanho da terra ou ambos os três e não necessariamente pela mesma ordem.

 

Quem levava a bola de casa era o rei do recreio. Mas não podia ser uma bola qualquer. Não! Tinha de ser de capão e tinha de ser oficial. De quê é que não se sabe, mas se tinha uma marca com certeza que era oficial. Sendo o dono da bola, eras ao mesmo tempo árbitro, treinador e jogador. 

 

Fazia-se "pinpanpum" para escolher o campo e "pinponeta" para escolher a equipa e se o guarda-redes fosse menina, só existia uma regra - Não vale chutos de força.

Levavas amarelo porque não passavas a bola e se houvesse golo da tua equipa e os adversários fizessem barulho por não aceitar, o "rei do recreio" só dizia:

 

- Ou é golo ou é falta!

 

Mas que dilema. Parecido a esse só o do jogo Caça-Beijinhos... ora fugias do embaraço de seres beijado por uma rapariga ora deixavas-te apanhar! Ainda assim, só tinha-mos uma certeza e com a qual todos concordavam... o gordo vai à baliza.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub