Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Anos 90etal

Ideias, visões, pensamentos, vivências de alguém nascido nos 90's

Anos 90etal

Ideias, visões, pensamentos, vivências de alguém nascido nos 90's

09.12.19

Geração F*dida

Matias

Cada vez acho mais!

Nasci nos anos 90 e posso dizer que a evolução tecnológica nessa década e na seguinte foi avassaladora. Em menos de nada, passamos de ver os nossos pais com telemóveis do tamanho de tijolos para Smartphones que fazem tudo e mais alguma coisa. De certeza que há por aí pessoal que se vai admirar quando souber que os telefones já tiveram teclas e que a memória só suportava 15 números telefónicos... para não falar que partilhávamos músicas e fotos com uma bruxaria chamada "infravermelhos"! Passamos de ter televisões gigantes e pesadonas, para termos Smart TVs leves e finas. A Internet quando chegou a nossas casas, tinha de ser ligada ao PC com um cabo de rede conectado à linha telefónica.. depois de uma chinfrineira colossal, lá nos ligávamos à IOL ou à Net.Sapo... os 10 euros que tinhas carregado no dia anterior, voavam em menos de 10 pesquisas! Diz a lenda, que os computadores nessa época tinham uma ranhura onde se colocava um dispositivo chamado disquete que servia para guardar informação... acho que um dia consegui guardar umas 8 imagens numa coisa dessas!

Hoje em dia é tudo Smart... exceto as pessoas! Hoje em dia, o valor está nas coisas, no que tens e no que pareces e não no que realmente és.

Pessoal nascido nos anos 90, Millennials, geração à rasca, geração rasca... chamem-nos o que quiserem, porque na verdade somos é uma geração f*dida! 

Somos do período da História em que já se inventou tudo ou quase tudo. Somos do período da História em que o dinheiro está acima de todos os interesses. Somos do período da História em que já não há volta a dar! Nós e todos os que a partir daqui nascerem, iremos sofrer com anos e anos de vandalismo ao nosso Planeta. Estamos Historicamente f*didos para o futuro. Estamos mentalmente f*didos. 

Somos toda uma geração sem jeito. Tudo nos perturba, tudo nos faz impressão... queremos estar do lado certo, mas nós não estamos certos do que é esse lado! Talvez estejam todos enganadamente certos.

Que revoluções fazemos nós? Apelamos contra a violência queimando viaturas e atirando pedras às forças de segurança? Queixamos-nos de quê? Das coisas que acontecem por encolhermos os ombros e apenas discutimos no Facebook? O meio ambiente o quê? A Greta quem? As religiões e as guerras como?

Assobiamos para o lado, mas depois sabemos cuspir para o ar e admiramos-nos quando a mesma nos cai em cima.

Não há espírito... não há respeito, não há consideração pelo outro... não vejo Humanidade para o futuro. Já não devemos ser humanos... não sei o que somos!

Peço desculpa pela expressão e nela estou incluído, mas somos uma geração f*dida.

07.10.19

Pais d'um Telemovel

Matias

É cada vez mais assim!

Todos os dias, vejo situações destas... pais com os olhos colados no telemovel e os seus filhos ao sabor do vento.

Certo dia, ia uma mãe a olhar para o telemovel enquanto o filho na frente berrava e ela apenas dizia:

- "Martim, o que se paaaassa?!"... sem nunca tirar os olhos do dito objecto.

Noutro dia, na entrada para um supermercado, estava uma criança entre os seus pais com algo na mão e com isso andava à roda, à roda, à roda... e eu... a querer passar... e os seus pais... fixados no telemovel! Eu avancei, desviando-me com ar aborrecido daquele "remoinho"... quando por fim a mãe exclama:

- "Joaaana, já te disse para não andares à roda!"

Eu só pensei: "WTF!"

A pior de todas... bem... a pior de todas foi no verão. Eu estava na praia e três crianças estavam literalmente a jogar à malha, umas com as outras! Estavam a atirar calhaus da praia... mas não tinham idade, nem pericia, nem descernimento para o fazer! E a mãe... essa, estava na sua toalha sentadinha, rindo às gargalhadas enquanto fazia videochamadas. Eu tinha muita vontade de chamar à atenção, mas o mais provavel é que a senhora se sentisse ofendida e levasse a mal. 

Enfim, caminhamos para uma época em que os pais, em vez de filhos, serão pais d'um telemovel.

23.09.19

No Futuro

Matias

Surgiu à toa!

Hoje em dia, existe tanta tecnologia e os avanços tecnologicos são tantos que qualquer dia instalamos uma aplicação no telemovel para fazer ecografias às grávidas! 

Hoje em dia, as mães durante a gravidez tomam tanto Ferro, tanto Magnésio, tanta porra que sei lá mais o quê... que a qualquer altura os filhos em vez de sairem a chorar, nascem já pedir a pass do Wi-fi.

Qualquer dia, o puto vai querer mamar e o que a mãe faz é enfiar um cabo USB entre a chupeta e o mamilo.

Hoje em dia, não se pode bater nas crianças... então aquando o nascimento, o médico em vez de dar aquela palmadinha para o bebé chorar... tira-lhe só o tablet das mãos.

Se o bebé for muito feio, aí já se pode bater... mas no pai!

É tudo a brincar, mas leva-me a pensar que crianças iremos criar no futuro.

09.09.19

De Bom Coração

Matias

Já lá vai!

Faz este ano, 11 anos que fui caloiro... caraças... 11 anos! Se 10 anos, já me parecia absurdo, 11 anos parece-me absurdo mais um! (Desculpem, foi só uma piadinha.)

Entrei na segunda fase do concurso, porque tive de voltar a fazer os exames de acesso (naquele ano e para o curso em questão era só Biologia), isto porque durante o secundário andei a "brincar" e como tinha média de 16 a Biologia e não tinha perspetiva de seguir para a Universidade, fiz o exame com o intuito de que a média da cadeira no final fosse positiva (e assim foi, só que para nota de ingresso  não bastava).

Lá consegui e fui meio à toa... uma cidade que não conhecia e pela qual me apaixonei! Na primeira noite, apanhei também a minha primeira borracheira (não sigam o exemplo) e devido a isso andava nas ruas como se estivesse no Space Mountain da Disney (coisa que nunca andei, mas imagino a sensação). Ao menos tive a capacidade de oferecer a minha senha para jantar na cantina a um outro caloiro (que ainda hoje faz parte do meu grupo de amigos), já que me fui deitar às 19h.

Olhando para o plano curricular do curso, a cadeira de Biologia e Bioquímica era aquela que me inspirava mais confiança no primeiro semestre... era aquela que eu pensei que fosse a única que eu iria conseguir fazer! Pois, mas não... estava completamente errado... foi logo a primeira a que chumbei! Na verdade, no primeiro semestre do primeiro ano não fiz qualquer uma das cadeiras (shame on me)... mas eu era um puto e deslumbrei-me com a primeira vez fora de casa e descuidei-me! Culpa minha!

Andei uns tempos a mais para finalizar o curso, mas nunca desisti! A certa altura penso que embirrei com certas cadeiras o que não me ajudou a concretiza-las como deveria ser. 

O ano de caloiro foi muito bom (e é este que deixa sempre saudade), o segundo ano foi mais ou menos e os seguintes foram mais duros... psicologicamente, foi desgastante a certos níveis! Mas aqui estou... 

Desculpem o desabafo... Só tenho pena que, em parte, o mercado de trabalho não reflita aquilo que é o percurso académico e todas as suas envolventes (falo por mim, que fiquei um pouco desiludido com o curso que tirei)! Várias vezes sinto que deveria ter seguido outro caminho, mas é neste que estou! Custa-me a perceber a filosofia das empresas e o jeito das pessoas se tratarem... não dão valor a ninguém, vê-se pouco respeito, trabalha-se no meio de ambientes pesados, etc... dizem que sou da "Geração Rascas", mas grande parte das vezes andamos a lidar com os patrões e chefes da suposta "Boa Geração" (gerações anteriores) que de bom coração, têm muito pouco.

22.08.19

Os Homens Mais Ricos do Cemitério

Matias

Andamos todos a dormir!

Em maio, fui até Málaga e segui até à praia na expectativa que a água tivesse uma temperatura agradável... de facto, estava bastante agradável, mas para pôr cerveja a refrescar!

Em julho, alguns dos meus amigos mais chegados, foram uma semana para o Algarve... apenas se queixaram que a água do mar estava fria!

Hoje, fui ter com a minha irmã (que estava num cabeleireiro) e uma das clientes que lá estava, começou à toa a falar das suas férias em Cabo Verde. Para meu espanto, a queixa dela foi também em relação à agua estar fria.

Em 1992 (pouco depois do meu nascimento), Michael Jackson lançava o single "Heal the World" (https://www.youtube.com/watch?v=BWf-eARnf6U)... Já lá vão quase 30 anos! Em 1995, o mesmo artista lançava o single "Earth Song" (https://www.youtube.com/watch?v=XAi3VTSdTxU) e já lá vão quase 25 anos! Todos bateram palmas, mas ninguém ouviu verdadeiramente estas músicas.

A Amazónia parece arder sem fim à vista, o verão chega fora de tempo, os invernos são cada vez mais rigorosos, aparecem peixes mortos, os polos derretem...

Qual é a relação entre isto tudo? (perguntam vocês)

Guerras, fome, exploração e utilização intensiva dos combustíveis fosseis, excesso de produção, entre outras coisas, dão dinheiro... cuidar do Planeta, não! Nós somos tão maus a tratar da nossa "casa", que nem os Aliens para cá querem vir! Nunca iremos ser invadidos por eles, não há que se preocuparem com isso. É mais fácil tentarmos povoar Marte, do que tentarmos limpar a nossa Terra. E porquê? Porque vai dar dinheiro.

Destruam tudo, fiquem com o dinheiro que é doado para a caridade, queimem as florestas, escavem bem todos os poços de petróleo, vendam as armas todas, experimentem bem todas as ogivas nucleares, alimentem bem essas guerras em nome de algum Deus, continuem a deixar morrer pessoas à fome, continuem a produzir alimentos com fartura para serem vendidos em cidades onde não são precisos e depois serem depositados no lixo como excesso apenas porque gera dinheiro... guardem bem todo esse dinheiro que fazem à custa da destruição, pois um dia quando morrerem, serão os homens mais ricos do cemitério!

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D